Sobre

Texto - Rodrigo > inserção do Sumário executivo em PDF 

Por que?

Como instituição pública e estratégica de Estado, a pesquisa desenvolvida na Fiocruz deve estar direcionada para gerar benefícios para a sociedade. Atualmente são poucos os mecanismos que nos ajudem a conhecer, assim como induzir, os impactos e benefícios gerados a partir do conhecimento produzido na instituição nos diversos campos da sociedade, como cultural, educacional, econômico, político e social. A identificação e registro das atividades de pesquisa é realizada por diferentes mecanismos, internos e externos, organizados para atender diferentes objetivos, o que, não raro, resulta em informações conflitantes e dispersas. Mais desafiador é a adoção de novas abordagens de avaliação dos impactos da pesquisa que busquem superar as limitações do modelo vigente, preponderantemente pautado por uma lógica produtivista, na qual indicadores quantitativos são utilizados como critérios de qualidade, não considerando a diversidade das múltiplas dinâmicas de produção do conhecimento. Nesta perspectiva, é necessário um instrumento gerador de evidências e informações que apoiem a gestão da Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico.

 O que?

O Observatório em Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde da Fiocruz visa contribuir para a gestão e formulação de políticas institucionais de CT&I, baseadas em evidências científicas (indicadores, métricas e análises quanti-qualitativas) e gerar informações sobre o impacto social do conhecimento produzido pela instituição. Para alcançar seus objetivos o Observatório adotará um novo modelo para o monitoramento e avaliação da Ciência, alternativo ao sistema vigente, por meio do uso de indicativos que possibilitam conhecer os impactos da pesquisa para além do acadêmico.
Promove as pesquisas, cria nova infraestrutura que será compartilhada com toda a comunidade científica
 

Como?

Uso de indicadores tradicionais numa nova perspectiva, que supera
Uso de novos indicativos de impacto social
 

Quem?

O Observatório é coordenado pelas Vice-presidências de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC) e de Pesquisa e Laboratórios de Referência (VPPLR), num modelo de trabalho de redes colaborativas compartilhado por diferentes unidades e grupos de pesquisa.
A gestão e produção dos indicadores e dos estudos qualitativos é coordenada por unidades técnico- científicas e outros órgãos vinculados à Presidência da Fiocruz, de acordo com sua vocação, a saber: Centro de Estudos Estratégicos (CEE), Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (CDTS), Diretoria Regional de Brasília (Direb) e Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict). O CDTS é responsável também pelo desenvolvimento do Portal do Observatório. Outros grupos de especialistas, internos e externos, também são mobilizados de acordo com o objeto da pesquisa.